O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

MINHA PRECE


Recebei Pai, a minha essência.

Permiti que eu me eleve até Vós e em pensamento possa sentir-me envolvido em Vossos braços. Que, a Vosso lado, possa contemplar, embevecido, as estrelas que brilham no azul do céu.

Que eu possa escutar o marulhar das ondas na praia e o bramir das vagas impetuosas no alto oceano; para que calem fundo em minha alma a quietude da Vossa paz e o poder da Vossa força.

Que eu consiga ouvir a semente que germina oculta na terra, acompanhar a gazela que corre pelos prados e voar com a ave que percorre o espaço, ou a pluma leve que evolui ao sabor do vento.

Que, ainda que por um eterno segundo, os córregos mansos cantem para os meus ouvidos, os botões de flores desabrochem para os meus olhos e o seu perfume suave acaricie o meu olfato.

Que todas as crianças do mundo sorriam felizes, com os olhos brilhantes de esperança; que os idosos ofereçam aos jovens o tesouro da sua experiência e recebam o amparo de seus braços.

Deixai-me sentir a Vida que vem de Vós; que pulsa na seiva das plantas, que corre nas nossas veias, que se abriga no ventre gestante, que se oferece no leite e na fruta madura e apetitosa.

Deixai-me sentir a Vida que corre pelo ar, que se abriga no fundo dos mares, que existe até mesmo sob o solo; a Vida que nos enviais nos raios dourados do sol e nas gotas benditas e frias da chuva.

Aceitai-me em Vosso colo, Pai. Porque, apesar de todas as minhas falhas, sou feito da Vossa essência; apesar das vezes em que a minha fé fraqueja, sinto em meu verdadeiro Eu que estais comigo.

E hoje, quero apenas dizer que acredito em Vós. Talvez eu não entenda a Vossa forma de Ser, nem as Vossas maneiras de agir; mas sinto, em meu coração, que somos Vossos filhos.

Confio em Vós. E nada Vos peço, porque acredito que conheceis as minhas necessidades, melhor do que eu mesmo as poderia saber; antes vos agradeço, pelo muito que me concedeis em todos os dias.

Abençoai-me, Senhor. Derramai sobre todos nós o Vosso amor, porque sois o Coração do Universo; a origem e a soma de todas as almas, o começo e o ponto para onde retornamos, após a jornada.
  
E é por Vossa bondade, que todas as trilhas se abrem; que todos os rios oferecem um vau, que podemos construir pontes sobre os abismos. Que nasce uma flor mais bela, a cada uma que cai.

Abençoai-me, Senhor. E de Vós virá a minha força para vencer todas as dificuldades. Ainda que eu tropece em meus próprios erros, sei que a Vossa mão me sustentará nas horas mais difíceis.

Acolhei a minha prece, Pai. Deixai que ela Vos leve a minha infinita gratidão.
Música:
    

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

SOBRE O AMOR


O amor não é uma moeda de troca.

Não o podeis utilizar para adquirir a felicidade, ou a segurança; e nem para realizar os vossos sonhos. Porque o amor é, ele próprio, um sonho; e não existe, senão enquanto o sonhais.

O amor é o caminho pelo qual passeais entre os jardins da felicidade; e é apenas durante estes passeios, que podeis admirar a beleza das suas flores e sentir os seus doces aromas.

Não vos enganeis, porém, acreditando que neles possais estar todo o tempo. A felicidade não é deste mundo; é como uma aragem encantada, que por vezes perpassa em vossas almas
.
O amor não pode ser visto como um meio; ou, tampouco, como um fim. Ele não é o bilhete da passagem, nem o local da chegada. Ele é a própria viagem, com seus percalços e encantos.

Esta é uma verdade que necessitais aprender. O amor é a sua própria recompensa; nada vos trará, além da felicidade de que desfrutais durante os momentos em que ele vos preenche.

O amor não é o mensageiro da felicidade ou do sofrimento. Ele é um dos aposentos da Mansão da Eternidade, onde sofrimento e felicidade estão; e vos cabe escolher entre os dois.

E eu vos asseguro que nada tendes a ganhar com o amor, senão o próprio enlevo de vivê-lo. Outras recompensas ele não vos trará e nada existe que ele vos possa garantir para o futuro.

Porque o amor é o incenso do Universo; e, como a todo incenso acontece, o que dele podeis desfrutar é o suave encanto em que a sua fumaça perfumada envolve os vossos corações.

Do amor nada podeis esperar, senão a sua própria magia; e, contudo, se lhe abrirdes as vossas almas, ele vos levará por paisagens lindas, que não conheceríeis sem tê-lo como guia.

Sede, portanto, gratos ao amor. E sabei que jamais será perdido o tempo que a ele consagrardes; ele vos traz os maiores sonhos, os mais intensos prazeres e os mais doces sorrisos.

É em vossos corações, e não em vossas mentes, que o amor pode reinar soberano; e não deveis esperar outras recompensas, além de dar-lhe as mãos e voar com ele em meio às nuvens.

Quando realmente amais, ainda que o amor se vá não deixará em vós um travo amargo de frustração, ou arrependimento; mas doces lembranças, que vos farão sorrir em meio à saudade.

Pois, se após uma separação só vos restar a sensação de mágoa, de haverdes desperdiçado um tempo em que outras coisas poderíeis ter feito, não foi a voz do amor que ouvistes.

Apenas vos deixastes iludir pelas vozes das vossas esperanças.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/richardclayderman_unalacrimasulviso.mid


Vejam que vídeo lindo: https://youtu.be/wvc7dMYhK3g

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

A IMPORTÂNCIA DO DIÁLOGO

Deveis buscar o diálogo.
Porque ninguém pode adivinhar os pensamentos de outrem; e é do conhecimento que nasce a compreensão. Necessitais saber os motivos do outro, para que possais compreender as suas atitudes.
Sensato não é o homem que se alimenta apenas do que existe em sua horta, mas aquele que permuta parte da colheita com os seus vizinhos; assim, a alimentação será mais rica para todos.
Isto também acontece à sabedoria do homem. Porque cada um de vós, por mais sábio e experiente que seja, não pode deter todo o conhecimento, mas tão somente uma pequenina parte dele.
O que faz a grandeza do oceano é a união de todas as águas. Porque mesmo o menor dos riachos alimenta um rio maior, que por sua vez deságua em outro; e todos se unem à chuva, formando o mar.
E nenhum de vós é dono da verdade; cada um possui apenas as suas próprias verdades. Como as águas dos rios formam o oceano, a união das vossas verdades irá compor a verdade maior.
Uma página não constitui um livro; e um único volume não oferece o mesmo saber que uma biblioteca. Quanto mais opiniões conhecerdes, mais abrangente e acertada será a vossa própria opinião. 
Deveis, sim, buscar o diálogo. Porque, assim como a esponja cresce ao absorver a água, também a vossa mente se expande, ao banhar-se em novas ideias e novos conhecimentos.
Para isto, entretanto, necessitais aprender a ouvir. E não o fareis, a menos que esqueçais o vosso orgulho e estejais sinceramente dispostos a, mais do que escutar as ideias alheias, pensar sobre elas.
Dialogar é receber e plantar sementes de ideias. E, se vos aferrais às vossas opiniões, acreditando que estais sempre certos, conversar convosco será como semear sobre um rochedo estéril. 
Aceitar novas perguntas é o único jeito de encontrar novas respostas; e colocar em dúvida as vossas certezas é a forma que tendes para ampliar os vossos horizontes e descobrir novos caminhos.
Disponde-vos ao diálogo, portanto. Porque, como é preciso abrir os olhos para ver a luz, é igualmente necessário estar com o coração e a mente abertos, para acolher novas emoções e novas ideias.
Abandonai as vossas opiniões preconcebidas. Porque o homem cujos pés estão ligados a grilhões, não consegue ter o passo leve e rápido; nem abrir as asas da alma, para voar entre as estrelas.
E assim também acontece àquele que aceita, sem pensar, o jugo de preconceitos e estereótipos, renunciando a buscar por si mesmo os seus conhecimentos, as suas opiniões e as suas verdades.

Buscai o diálogo. E a compreensão florescerá entre vós.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_instrumentais_andre_rieu_a_whiter_shade_of_pale.mid

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

OS VOSSOS AMIGOS



Sede leais aos vossos amigos.

Porque o homem que trai um amigo conspurca uma poça de água límpida, que refletia a melhor imagem dele mesmo. E, depois de conspurcada, jamais voltará a mostrar a mesma imagem.

E o homem que trai um amigo é como a hera venenosa que se abraça ao tronco reto e generoso, fingindo protegê-lo, para dele sugar toda a seiva que puder, em seu próprio benefício.

E o homem que afasta de si os amigos viverá como o cacto, solitário e árido, porque todos evitarão os seus espinhos. E, como o cacto, terminará em seu deserto, sem afeto nem companhia.

Guardai-vos, sempre, de mentir aos vossos amigos. Porque a mentira, uma vez descoberta, é como uma praga que mata a confiança e torna estéril o coração onde ela antes existia.

Não se deve julgar esperto o homem que engana quem nele confia; porque, ainda que a todos convença, ele sabe o que se passa em seu íntimo. E não poderá convencer ao seu verdadeiro Eu.

Sensato é o homem que diz a verdade. De nada adianta vender sementes de figo, como se de pêssego fossem; um dia, elas brotarão e a mágoa substituirá a esperança naquele que foi iludido.

Tende presente esta verdade: neste mundo de trocas em que vos encontrais, dificilmente apenas perdereis um amigo; a cada vez que isto acontecer, sabei que também ganhareis um inimigo.

Porque o que mais magoa são as decepções inesperadas. E mais fácil é esquecer o mal causado por alguém que não se conhece, do que perdoar a quem um dia se considerou como amigo.

Sede leais aos vossos amigos.

E não os vendais por dinheiro; nem renunciai a um amigo sequer, em troca de vantagens momentâneas. O amigo que hoje trocais por uma fruta, poderia, amanhã, plantar convosco uma árvore.

O amigo que hoje cedeis por uma moeda, seria, talvez, aquele que amanhã vos ajudaria a encontrar um tesouro; e o que trocais por um copo d’água, talvez amanhã vos ajudasse a cavar um poço.

A Vida vos traz mudanças todos os dias, em todos os caminhos. E, nestes caminhos, os amigos são os braços que vos apoiam, as chamas que vos aquecem e as sombras que vos refrescam.

Evitai sujar a água que um dia saciou a vossa sede. Outros dias virão e pode acontecer que um dia retorneis, sedentos, ao mesmo poço; e o que será de vós, se a água não mais vos servir?

Sede leais aos vossos amigos. Necessitais confiar um no outro, para que possais caminhar juntos; e quando caminhais juntos, mais rápidos são os vossos passos e mais fácil se torna a jornada.

Porque é juntos que chegareis ao Coração do Universo.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_richard_clayderman_don_t_cry_for_me_argentina.mid

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

A FELICIDADE E AS MUDANÇAS


Todo ser humano tem os seus motivos para ser feliz.
E, decerto, terá também os seus motivos para ser triste. Mas deixai que eu vos pergunte: são as rosas ou os espinhos, que escolheis para ornamentar as vossas casas e os vossos caminhos?
E, se assim é, por que haveríeis de prestar maior atenção às vossas tristezas do que às vossas alegrias? Acaso preferis ferir-vos nos espinhos, a deleitar-vos com a beleza das rosas?
Atentai a esta lição, e cuidai de transportá-la para as vossas vidas. Porque não é sensato remoer mágoas e carências, quando podeis alegrar-vos por tudo de bom que há em vossa estrada.
Nenhum homem, que caminhe sobre a terra, tem tudo aquilo que deseja. Mas porque amargurar-vos pelo que vos falta, quando podeis ser felizes e desfrutar de tudo aquilo que tendes?
Esta é a pergunta que vos deveis fazer, todos os dias. Colocai sempre nos pratos da balança as vossas dores e alegrias, para atribuir-lhes a justa medida; e poder avaliar a vossa vida.
Assim, tereis a noção do que em verdade vos falta; e de quanto já vos trouxe o Universo. E não vos perdereis em lamentos pelo que desejais; mas cantareis de gratidão pelo que é vosso.

Sois capazes de promover grandes mudanças; assim, eu vos tenho dito. Em vosso verdadeiro Eu existe a essência do Universo, que cria planetas e os mantém em suas órbitas.
Por isto, nada vos é impossível. Entretanto, a Vida e o Universo têm as suas leis, às quais não vos é dado desobedecer; até porque delas depende o equilíbrio de tudo que conheceis.
Não acalenteis a egoísta revolta pelo que vos falta; aprendei, sim, a agradecer pelo que conseguistes construir em vossa jornada. Muitas vezes, a felicidade pode estar ao vosso lado.   
Mas, se sois infelizes com o que vos cabe, buscai encontrar os caminhos para promover em vossas vidas as mudanças que tanto esperais. E certificai-vos de que realmente as desejais.
Pois o navegante sábio não é aquele que, amedrontado, encolhe-se a um canto e reclama da tempestade que castiga o barco; mas o que se ocupa em corrigir a posição das suas velas.
De nada vos adianta, todavia, adotar um rumo errado, na ânsia de fugir à borrasca; mais sensato é enfrentar as suas ondas, se outro curso não houver que vos leve ao porto sonhado.
Estai, portanto, certos do que desejais, antes de promover mudanças. Pois nem sempre vos será permitido voltar sobre vossos passos; e o maior tormento é o arrependimento tardio e inútil.
Ele poderá fazer sangrar as vossas almas. 

Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_michael_jackson_smile.mid

Eu AMO esta música e esta interpretação! 

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

O DESÂNIMO E A ESPERANÇA


Existem momentos em que caminhar é penoso.
Em que cada passo parece exigir todas as nossas forças; em que não acreditamos poder dar o passo seguinte. É quando o peso do mundo parece pousar em nossos ombros e em nossas almas.
É quando olhamos ao redor e nada vemos, senão montanhas escarpadas a serem escaladas e abismos profundos a serem vencidos. É quando nossos pés parecem estar presos a grilhões invisíveis.
São momentos em que a solidão e o medo parecem caminhar a nosso lado; e, mais do que isso, tomar as nossas mãos e habitar em nossos corações. Em que tudo nos parece inútil e sem sentido.
Há ocasiões em que a noite não nos traz o repouso abençoado e necessário, mas a inquietação de estar perdido, em meio às trevas que cobrem o mundo; como se a manhã não fosse nascer.
Há instantes em que o desânimo se instala em nós; em que as suas garras dilaceram o nosso entusiasmo. Em que lançamos os olhos sobre o passado, choramos o presente e tememos o futuro.
Sim; há momentos em que os pensamentos galopam, sem controle. Atropelam-se uns aos outros e projetam em nossa mente um pânico intenso e irreal, que nem toda a lógica do mundo pode conter.
Ninguém existe, que caminhe sobre a terra e não haja experimentado esses momentos. Porque, como homens que somos, não nos é dado modificar o passado, pular o presente e prever o futuro.
A inquietação faz parte de nós; está em nossa essência, habita em nossas dúvidas e desafia as nossas crenças. E não poderia ser diferente; porque é necessária, para que sigamos em frente.
É das dúvidas que nascem as certezas, das perguntas que vêm as respostas, das dificuldades que surgem os triunfos, do medo que brota a coragem. É o temor ao fracasso, que nos faz lutar pelo sucesso.
É preciso que assim seja. Porque ninguém pode ser corajoso, se não vencer os seus medos; como ninguém pode julgar-se puro, sem conhecer a tentação; e ninguém será sábio, sem superar a ignorância.
Não nos amedrontemos, entretanto. Porque, assim como a primeira flor volta timidamente a brotar, quando passa o inverno, a força e o entusiasmo voltarão à nossa alma, ao primeiro sinal de esperança. 
Quando mais negra estiver a noite, o primeiro raio de sol romperá a escuridão; quando mais pesada for a solidão, um braço nos sustentará; quando mais tristes estivermos, um sorriso nos encontrará.
Ninguém receberá uma carga maior do que possa carregar; nem sofrerá um frio maior do que suporte o seu cobertor. Sempre haverá uma nova manhã e sempre seremos capazes de dar um novo passo.  
Pois o Coração do Universo caminha conosco, todo o tempo.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_pianos_magicos_the_impossible_dream.mid

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

A LIÇÃO DA VIDA


Deveríamos aprender a lição da vida.

Pois, embora a Eternidade pertença ao nosso verdadeiro Eu, é limitado o tempo de cada jornada; e, quando termina esse tempo, temos que abandonar na Terra tudo que aqui conseguimos.

Olhai ao vosso redor; vereis que tudo que vos cerca é efêmero. Nem os vossos amigos, nem os vossos amores, nem os vossos bens podereis levar, quando fordes chamados à Grande Viagem.

Esta é, sem dúvida, a maior lição que nos ensina a Vida. Porque nada levaremos deste mundo onde estamos, senão o Conhecimento que adquirirmos e as lembranças do que aqui vivermos.

Se assim é, estas são as nossas verdadeiras riquezas. E a maior sabedoria está em viver intensamente cada um dos nossos momentos, pois só eles nos trarão ensinamentos e lembranças.

Sensato é o homem capaz de encantar-se com o voo dos pássaros, que em bando ornamentam o céu azul; não aquele que amarga a frustração de não possuir as suas próprias asas.

Em verdade, na alma estão as nossas asas. Por isto, aquele que se encanta com os pássaros voará entre eles; enquanto o que se perde em sua mágoa coloca em seus pés pesados grilhões.

Entretanto, é a cada um que cabe fazer as próprias escolhas; eu apenas vos posso lembrar que o tempo é o capital que gastamos para comprar a felicidade ou o sofrimento. E não o poderemos repor.

Devemos temer o tempo: ele decerto levará em suas águas a nossa juventude, o vigor do nosso corpo, muitos dos nossos sonhos e as nossas alegrias. E finalmente nos trará o fim da jornada.

Porém, devemos confiar no tempo: ele também carregará todas as nossas tristezas e todas as dificuldades que enfrentarmos, fazendo cessar as nossas lágrimas e trazendo de volta os  nossos sorrisos.  

Esta, eu vos repito, é a maior lição que nos pode ensinar a Vida: nada é para sempre, senão aquilo que podemos guardar em nosso verdadeiro Eu. Porque é ele que reside na Mansão da Eternidade.

Tenhamos presente esta verdade; e nos encantaremos com tudo de bom que nos for dado desfrutar em cada momento de cada jornada. É assim que viveremos intensamente e seremos felizes.

Aceitar a realidade da morte é o primeiro passo para reconhecer o valor da vida. Mas não é sábio esperar que chegue o último dia, para descobrir quantas coisas boas existem ao nosso redor e dentro de nós. 

Viver. Esta é a lição que nos ensina a Vida.

Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_kenny_g_somewhere_in_time__piano.mid

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky